sexta-feira, 27 de junho de 2008

A DANÇA DOS ANJOS




Uma noite olhei para o céu e vi as estrelas a brilhar.
Mas tinham um brilho triste...
Nessa altura, surge um anjo vindo de uma constelação.
Esse anjo chorava.
Perguntei-lhe a razão e ele disse-me que protegia alguém que nem olhava para o céu...
Olhei melhor e reparei em milhões de anjos que lá se encontravam.
Todos tão lindos...Tão mágicos...Tão misteriosamente frágeis...
Todos com cabelos de prata, olhos de safira e asas de cristal...
Majestosos, imponentes, mas doces, meigos e carentes.
Os seus olhares penetrantes penetraram minha alma, percorreram meu corpo, elevaram a minha mente.Lindos...
Eles estavam lindos...
Mas sós... Eles estavam tão sós...
O que fazer para dar um pouco de felicidade a seres tão especias, que pareciam ter toda a felicidade existente?
Um olhar, um sorriso, um aceno, um obrigado...
Só isso?! Perguntei.
Sim, é o que é preciso para que os anjos dancem e voltem a viver e brilhar no seu explendor...Nessa altura sorri, olhei, acenei, agradeci e vi a festa dos anjos nas estrelas...
Um baile de magia em tons de prata...
Dancei com todos os anjos...
A partir dessa noite, olho para o céu e procuro os anjos...Anjos...
Almas lindas, meigas, suaves e deliciosamente puras...Anjos...
Aqueles olhares sorridentes de quem apenas quer um carinho...Anjos...
Aqueles que temos no céu e na terra...Anjos...
Amigos...Esses seres que estão sempre por perto...Anjos...
Belos anjos...






Auto desconhecido

Nenhum comentário: