sexta-feira, 29 de maio de 2009

OLHAR AO MAR


Dos meus olhares despretensiosos
lançados ao mar desta janela,
ao acaso e perdidos,
sinto retornar emoções diversas,
em mais ou menos tempo
conforme o dia e o momento;
reações de tristeza e melancolia,
outras de contentamento e alegria,
algumas até de saudade.

Se o casual olhar, sem destino,
caminha sem saber
para algum ponto onde haja dor,
mesmo que eu não enxergue
o final da sua trajetória,
ele retorna a mim com tristeza,
faz-me triste e melancólica.

Se o olhar ido reflete, já lá de longe,
raios da luz da natureza,
de paz, esperança e tranqüilidade,
esse olhar retorna vivaz
causando-me no rosto um alegre sorriso.

Se meu olhar se foi,
extraviou-se entre lembranças,
já escondidas além do horizonte,
ele demora, mas certamente retorna
desferindo-me ao peito um golpe,
que me faz rolar no rosto
uma lágrima de saudade.

Autor: RôCar




2 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Decore sua alma ,
da forma mais linda que souber,
com uma poesia que lhe toque o coração,
para que na sua mudez, seja feliz,
pois alma que é, será sempre sua,
sem que ninguém no mundo a tire de você.
(Eda Carneiro da Rocha)

Desejo a você um maravilhoso final de semana,
Com muita paz e carinho.

Sônia

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

"Não sou como a abelha saqueadora que vai sugar o mel de uma flor, e depois de outra flor. Sou como o negro escaravelho que se
enclausura no seio de uma única rosa e vive nela até que ela feche as pétalas sobre ele; e abafado neste aperto supremo, morre
entre os braços da flor que elegeu."

( Roger Martin)

Passando para desejar um final de semana com muito amor e carinho.
Abraços do amigo Eduardo Poisl