quinta-feira, 23 de agosto de 2012


Tempo de suavidade
desperdiçada: palavras sem
destino, lançadas, como polém,
buscando suas flores,
neste outono, que não é breve.


(David Neves)

Nenhum comentário: