sábado, 28 de junho de 2008

CERTA VEZ

Certa vez, perguntei para o Ramesh, um de meus mestres na Índia:"Por que existem pessoas que saem facilmente dos problemas mais complicados, enquanto outras sofrem por problemas muito pequenos morrem afogados num copo d'água"?
Ele simplesmente sorriu e me contou uma história.

"Era um sujeito que viveu amorosamente toda a sua vida.

Quando morreu, todo mundo lhe falou para ir ao céu, um homem tão bondoso quanto ele somente poderia ir para o paraíso.

Ir par ao céu não era tão importante para aquele homem, mas assim mesmo ele foi até lá".

Naquela época, o céu não havia ainda passado por um programa de qualidade total.

A recepção não funcionava muito bem, a moça que o recebeu deu uma olhada rápida nas fichas em cima do balcão e, como não viu o nome dele na lista, lhe orientou para ir ao inferno.

E, no inferno, ninguém exige crachá nem convite; qualquer um que chega é convidado a entrar.

O sujeito entrou e foi ficando...Alguns dias depois, Lúcifer chega furioso às portas do paraíso para tomar satisfações com São Pedro: *Isso que você está fazendo é puro terrorismo!!

*Sem saber o motivo de tanta raiva, Pedro pergunta do que se trata.

Um transtornado Lúcifer reponde: *Você mandou aquele sujeito para ao inferno e ele está me desmoralizando!

Chegou escutando as pessoas, olhando-as nos olhos, conversando com elas.

Agora está todo mundo dialogando, abraçando-se, beijando-se.

O inferno não é lugar para isso! Por favor, traga esse sujeito para cá!*Quando Ramesh terminou de contar esta história, olhou-me carinhosamente e disse: "Viva com tanto amor no coração que se, por engano, você for parar no inferno, o próprio demônio lhe trará de volta ao paraíso.

"Se eu pudesse deixar algum presente a você, deixaria aceso ao sentimento de amar a vida dos seres humanos.

A consciência de aprender tudo o que foi ensinado pelo tempo afora...

Lembraria os erros que foram cometidos para que não mais se repetissem.

A capacidade de escolher novos rumos.

Deixaria para você, se pudesse, o respeito aquilo que e indispensável: Além do pão, o trabalho. Alem do trabalho, a ação.

E, quando tudo mais faltasse, um segredo: O de buscar no interior de si mesmo a resposta e a força para encontrar a saída.



Mahatma Gandhi

Nenhum comentário: