segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Ausência.

Deixa secar no meu rosto
Esse pranto de amor que a
presença desatou
Deixa passar o desgosto
Esse gosto da ausência que me
restou
Eu tinha feito da saudade
A minha amiga mais constante
E ela a cada instante
Me pedia pra esperar
E foi tudo o que eu fiz, te
esperei tanto
Tão sozinho no meu canto
Tendo apenas o meu canto pra
cantar
Por isso deixa que o meu
pensamento
Ainda lembre um momento a
saudade que eu vivi
A tua imagem fiel
Que hoje volta ao meu lado
E que eu sinto que perdi.

Nenhum comentário: